Slow Fashion

Você sabe o que é Slow Movement??? Já ouviu falar em Slow Fashion???i
Pode-se dizer que é um movmento que se iniciou na década de 80, na Europa, na contramão da evolução tecnologica, da falta de ética com relação ao emprego de mão de obra 
movimento lento ( slow ) é uma corrente cultural que promove a atividade humana calma. O movimento lento propõe tomar o controle de tempo, em vez de submeter à sua tirania, dando prioridade às atividades que levam ao desenvolvimento de pessoas, encontrar um equilíbrio entre o uso de economia de tempo e tendo tempo orientada para a tecnologia precisa para desfrutar de atividades como uma caminhada ou compartilhar uma refeição com os outros. Os porta-vozes deste movimento acreditam que, enquanto a tecnologia pode acelerar o trabalho, e na produção e distribuição de alimentos e outras atividades humanas, as coisas mais importantes na vida não deve ser acelerado" . ( leia mais aqui: https://es.wikipedia.org/wiki/Movimiento_lento  e aqui também: http://movimientoslow.com/es/filosofia.html)

O movimento lento acontece em muitas e diferentes àreas.
Na moda ele chama Slow Fashion. Se caracteriza primeiramente pela preocupação com origem dos materiais, reciclagem , com o ciclo de vida útil da roupa e com a cadeia de produção. Valorizando os produtos feitos artesanalmente. " tomar mais tempo para produzir com qualidade, dar valor ao produto e manter a preocupação com o meio ambiente."  ( leia aqui )

O site Not Just A Label, em editorial, publicou 10 mandamentos para quem quer seguir o Slow Fashion:
1 – Reconhecer, enquanto produtor adepto, a importância de se estar interligado a um sistema ambiental e a um sistema social maiores, tomando decisões em conformidade. Os impactos dessas escolhas coletivas podem afetar o ambiente e as pessoas.
2 – Diminuir a produção e reduzir o uso de matéria-prima são práticas que permitem à Terra mais chance de colocar em prática sua capacidade regenerativa. Isso alivia a pressão sobre os ciclos naturais – e a produção de moda pode ter um ritmo saudável, com o que o planeta tem a oferecer.
3 – Esforçar-se para manter a diversidade ecológica, social e cultural. Modelos de negócio diversificados e inovadores são incentivados – como designers independentes, feirinhas de moda, lojas incubadoras, brechós, lojas que vendam peças de segunda mão ou vintage, ateliês e artesãos que produzam com materiais reciclados, lojas de aluguel de roupa, eventos de doação ou troca de peças.
4 – Participar de campanhas e códigos de conduta para garantir o tratamento justo dos trabalhadores. Além de marcas aderindo a acordos de conduta, confecções também estão apoiando as comunidades locais, por exemplo.
5 – Designers podem satisfazer as necessidades humanas através de co-criação de peças de vestuário e oferecendo moda com significado emocional. Ao contar a história por trás de uma peça de roupa ou convidando o cliente a fazer parte do processo de design, as necessidades de criatividade, identidade e participação pode ser satisfeita.
6 – Estabelecer conexões entre produtores. Construrir esses relacionamentos, de confiança, duradores, vão criar um movimento mais forte.
7 – Concentrar em materiais e recursos locais. Tentar apoiar o desenvolvimento de empresas e competências locais.
8 – Incentivar design clássico sobre as tendências futuras irá contribuir para a longevidade das roupas. Buscar a longevidade de suas roupas com a terceirização de tecidos de alta qualidade, oferecendo cortes tradicionais e criar belas peças atemporais.
9 – Sustentar os lucros e aumentar a visibilidade no mercado, para ser competitivo. Basicamente, os preços acabarão (bem) maiores, porque incluem recursos sustentáveis e salários justos.
10 – Tomar decisões baseadas em paixões pessoais, bem como a vontade de agir de forma responsável. Dentro do movimento Slow Fashion, muitas pessoas amam o que fazem e querem fazer a diferença no mundo, de uma forma criativa e inovadora.



(fonte imagem: http://thevalente.com/journal/slow-fashion/)

Não preciso dizer o quanto esse movimento conversa por nós, não é mesmo?

Comentários